Facebook Pixel Fallback

Monsenhor Ricci lançou livro e ministrou palestra

Resultado de seu pós-doutorado, o livro “A morte social – Mistanásia e bioética” fala sobre a morte que é causada pela exclusão social, fazendo uma relação da bioética vista como defesa da vida




Na última quinta-feira (11), o agora Monsenhor Luiz Antonio Lopes Ricci lançou, na Universidade do Sagrado Coração (USC) seu livro “A morte social – Mistanásia e bioética” e ministrou a palestra “Bioética e Mistanásia: por uma bioética afirmativa e vivencial”. A ocasião também foi de celebração, pois o autor recebeu no dia 10 de maio, direto do Vaticano, a nomeação como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Niterói, cuja posse será no mês de julho.

Lançado pela PAULUS Editora, o livro é resultado do pós-doutorado do Monsenhor Ricci, que apresenta o conceito de mistanásia (morte causada pela exclusão social), pelo viés da bioética social, cotidiana, crítica, latino-americana e integrativa. Ele explica que a bioética, como ética aplicada, situada num contexto social injusto e plural, visa contribuir para a defesa e a promoção da vida humana, sobretudo a vulnerada e exposta à possibilidade de morte mistanásica.

Durante a palestra, o monsenhor fez uma relação entre a mistanásia e a bioética, esta no sentido de defesa da vida pelos cidadãos cristãos. “Este é um tema que mexe com a nossa consciência e presença no mundo, por isso precisamos considerar a bioética como um adjetivo, no propósito de pensar e agir e colocar a nossa profissão também como um meio de defesa da vida”, disse.

O autor também pontuou a bioética e seu papel de funcionar como ponte para aproximar a ética da ciência, das tecnologias e do dia a dia. “Nesse mundo plural, não da mais para usar o ‘ou’ e, sim, o ‘e’, pois precisamos ouvir e entender o outro. É assumindo o ‘e’ que construímos pontes”. E encerrou sua fala como uma grande reflexão aos presentes. “O que podemos fazer para evitar as mortes evitáveis? Esta é a grande questão, pois somos todos culpados por essas mortes e, por isso, é necessário sermos cidadão bioéticos, a favor da vida”.

Após a palestra, o Monsenhor Ricci homenageou algumas autoridades presentes com um exemplar do seu livro. Receberam a homenagem Dom Frei Caetano Ferrari, bispo da Diocese de Bauru; Prof.ª Dra. Irmã Susana de Jesus Fadel, Reitora da USC; Prof.ª M.ª Irmã Ana Cristina Távora de Albuquerque Lopes, coordenadora da Biblioteca CorJesu da USC, que recebeu um exemplar doado à biblioteca; Sandra Regina Lopes Gonçalves, irmã do Monsenhor Ricci, que representou a família; Tainá Rafaela, representando todos os estudantes da USC; Pe. Rafael Zagato, vigário paroquial da Paróquia São Cristóvão; Márcia Fernandes Moraes, representante do Centrinho; Ana Gomes Grigolli, representante dos Alunos da FAJOPA (Marília); João Jabbour, do Jornal da Cidade de Bauru e Pe. Gustavo Crepaldi, representante do Presbitério da Diocese de Bauru.

Ao finalizar as homenagens, a Dra. Miriam Mariano Costa Pacheco de Carvalho realizou uma homenagem ao autor, em nome de toda a comunidade da Paróquia São Cristóvão.

A noite terminou com uma sessão de autógrafos e recepção a todos os presentes.


Link deste artigo: https://unisagrado.edu.br/site/conteudo/6166-monsenhor-ricci-lancou-livro-e-ministrou-pale.html
Tags: USC, Monsenhor Ricci, Mistanásia, Bioética


Receba nossas notícias
UNISAGRADO

(14) 2107-7000
(14) 99825-8771

© 2020 | UNISAGRADO. Todos os direitos reservados.

Site Seguro