Facebook Pixel Fallback

Amor, dedicação e superação para conquistar o topo da montanha

Estes foram os ensinamentos de Waldemar Niclevicz, o primeiro brasileiro a escalar o Everest, o K2 e os Sete Cumes, que falou aos calouros da USC na noite desta terça-feira (7)




Do amor pelo campo ao entusiasmo por chegar ao topo de uma montanha. Esse é o resumo da história de vida do alpinista Waldemar Niclevicz, o primeiro brasileiro a escalar o Everest, a maior montanha do mundo, que esteve nesta terça-feira (7) na Universidade do Sagrado Coração (USC) para a tradicional Aula Magna, evento de recepção dos calouros, já tradicional na instituição. Ele também foi o primeiro brasileiro a escalar os Sete Cumes (sete maiores montanhas de cada continente) e o único a tentar e conquistar o K2, considerada a montanha mais difícil.

Durante o evento, os calouros puderam conhecer a Equipe Diretiva da Universidade, momento que contou um discurso da Prof.ª Dra. Irmã Susana de Jesus Fadel, Reitora, que deu boas-vindas a todos e reforçou o compromisso assumido por cada estudante ao ingressar na vida acadêmica: estudo, dedicação e comprometimento. “Não se contente em ser mediano, seja ‘o’ estudante, aquele que faz a diferença. Aproveite os professores e funcionários que estão à sua disposição. Aproveite também as oportunidades como os projetos de extensão, iniciação científica, eventos, celebrações, campeonatos e do tempo precioso das aulas”, disse durante a abertura.

Na USC, Waldemar ministrou a palestra “Conquistando o seu Everest”, na qual apresentou fatos reais, vividos por ele, na conquista de chegar ao topo das maiores montanhas do mundo. Entre os temas que abordou com os calouros estão: superação de desafios, planejamento estratégico, gerenciamento de riscos, trabalho em equipe, prevenção de acidentes, gestão de projetos e empreendedorismo, fundamentais para quem está iniciando sua vida acadêmica. “É um privilégio estar em Bauru, na USC para falar com os jovens, que estão começando a sua vida profissional. Me sinto lisonjeado por minha vida poder inspirar outras pessoas”, disse.

Para os presentes, o alpinista deixou um recado. “Sempre costumo falar que a vida oupor si só é uma grande escalada. Você tem uma grande montanha à sua frente. Qual é o seu Everest? Aonde você quer chegar? Inovar? Abrir uma empresa? Como você vai se preparar? Que tipo de capacitação você precisará? É exatamente isso que fazemos quando nos preparamos para uma grande montanha. Acontecerá uma série de dificuldades. E será preciso renunciar a algumas coisas, mas sabendo que, no final, será recompensado”.

Pontuou também sobre a missão de cada um como pessoa e profissional. “Eu não parei, sempre busco novos desafios, pois é preciso dar sentido à nossa existência”.

Ao final da palestra o alpinista sorteou três exemplares do seu livro “A história do Alpinista que decidiu colocar o Brasil no topo do mundo”, que contém fotografias de suas aventuras feitas por ele, outra paixão de sua carreira.

Sua vida

Com a soma de mais de 200 montanhas escaladas ao redor do mundo, o paranaense começou cedo a ter o contato com a natureza. “Meus pais foram morar em Foz do Iguaçu e minha infância foi muito rica em valores, não só de brincadeiras, mas também em aprender a importância do plantar e colher. Tive muito contato com a natureza”, diz.

Foi no campo que ele começou a admirar a natureza, inclusive as montanhas. “Comecei aos 16 anos escalando a Montanha Marumbi, que fica no estado do Paraná. Ao procurar as florestas acabei encontrando esta montanha, de 1500 metros e foi ali que eu comecei”, comenta. Hoje, no Marumbi, existe um trabalho de preservação do parque, motivado por Waldemar. “Temos uma filosofia de vida muito forte, com relação aos valores e respeito à natureza”.

Para o alpinista, cada expedição que faz é momento de voltar às origens, se desconectar do mundo e encontrar com amigos, algo que é muito valorizado nesta modalidade esportiva. Há também as dificuldades de acessibilidade, técnica, clima e tempo, que são vencidas pela preparação constante. “Como já escalo praticamente há 30 anos, nunca parei de treinar. Estou em constante evolução. Com montanha, colocar a bandeira do Brasil no topo do Everest foi o primeiro grande desafio. Depois, no K2, que dizem ser a montanha mais difícil, foi outro desafio, porém consegui conquistá-lo e, até hoje, nenhum brasileiro mais tentou”.

Niclevicz comenta que a sensação destas conquistas é um marco constante em sua vida. “Primeiro de tudo, gratidão a Deus e a todas as pessoas que acreditaram em mim”, ressalta. Menciona a importância de levar o patriotismo e inspirar outras pessoas. “Como atleta é uma honra trazer isso para o Brasil, porque posso inspirar novos atletas. E, apesar de todos os problemas que vivemos no país, ainda estar com este sonho aceso, podendo trazer mais esperança e entusiasmo ao nosso povo, que está um pouco desmotivado”.

Sobre Waldermar Niclevicz

O alpinista nasceu em Foz do Iguaçu em 1966 e é formado em Turismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Destaca-se como escritor, fotógrafo e palestrante, tendo já realizado mais de 800 palestras para grandes empresas. Foi o primeiro brasileiro a escalar o Everest, o K2 e os Sete Cumes.

É autor dos livros "Tudo pelo Everest", "Everest, o diário de uma vitória", "Everest, Sagarmatha, Chomolungma", "Um sonho chamado K2" e "O Brasil no topo do mundo", nos quais é possível descobrir um ser humano preocupado em desvendar o mistério que existe entre o homem e a natureza.

Graças a seu entusiasmo e alto nível técnico, continua levando a bandeira brasileira aos pontos mais altos do mundo, dando exemplo de patriotismo, dedicação, perseverança, amor ao esporte e à natureza, o que o leva a ser reconhecido mundialmente como um dos mais importantes alpinistas da atualidade.

 

 

 

 


Link deste artigo: https://unisagrado.edu.br/site/conteudo/6003-amor-dedicacao-e-superacao-para-conquistar-o-.html
Tags: USC, Aula Magna, Waldemar Niclevicz


Receba nossas notícias
UNISAGRADO

(14) 2107-7000
(14) 99825-8771

© 2020 | UNISAGRADO. Todos os direitos reservados.

Site Seguro