Facebook Pixel Fallback

Cerca de mil crianças participam de capacitação sobre AVC através de parceria com a Boehringer Ingelheim

Estudantes do curso de Enfermagem concluíram com êxito o projeto internacional, realizado em oito escolas de Bauru



Estudantes do quarto e quinto ano do curso de Enfermagem do UNISAGRADO finalizaram com êxito o projeto “Fast Heroes” da empresa farmacêutica internacional Boehringer Ingelheim. Por meio da iniciativa Angels - que visa otimizar a qualidade no tratamento de Acidente Vascular Cerebral (AVC) – os voluntários participaram da implementação do projeto para crianças do ensino fundamental em Bauru. A iniciativa, destinado ao público infantil, visa ajudar as crianças a reconhecerem os sinais e sintomas do AVC, principalmente em idosos, para ensinar a pedir ajuda especializada em casos de emergência. Ao todo, oito escolas e mais de mil crianças participaram da ação, acompanhados também de voluntários do SAMU e do Hospital de Base de Bauru. 

O Projeto Fast Heroes

A iniciativa "Angels" da Boehringer Ingelheim tem como fundamento construir uma comunidade global de centros e hospitais preparados em relação ao AVC, trabalhando diariamente para melhorar a qualidade de tratamento para todos os doentes com o acidente vascular cerebral. A ação está presente em mais de 100 países e tem mais de 4 mil hospitais registrados. O projeto Fast Heroes faz parte da iniciativa, mas é destinado às crianças. Ele existe desde 2020, e no Brasil teve início em 2021. A iniciativa foi desenvolvida na Europa com pedagogos, de uma forma que ensine as crianças, de forma lúdica, a reconhecer os sinais do AVC.

Kamila Fachola, Consultora Científica do projeto conta que os hospitais são preparados e organizados para que sejam centro de referência no tratamento do AVC, a partir dos protocolos e parâmetros internacionais. O Hospital de Base de Bauru participou do projeto e foi certificado, conquistando sete prêmios mundiais como melhores hospitais do mundo. “Quando o hospital alcança este nível, começamos a expandir as ações para a comunidade. E, um dos meios é o Fast Heroes, que é como vamos ensinar a comunidade a detectar o AVC. E, é ampliado o projeto, abordando nas escolas”, afirma Kamila.

Para as atividades do Fast Heroes, Kamila afirma que um responsável pelo projeto juntamente com apoiadores do atendimento de emergência ministram as capacitações para as crianças.  Assim, o público infantil participa de treinamentos durante semanas na escola e recebem uma cartilha especializada com atividades lúdicas, para serem desenvolvidas no momento da capacitação ou posteriormente, como tarefa adicional. Em Bauru, a proposta de implementação do projeto foi realizada juntamente com o Hospital de Base, a Secretaria da Educação e o UNISAGRADO. “Em contato com o SAMU, também parceiro do projeto, indicaram o UNISAGRADO como voluntário. E, após a nossa análise, verificamos que, pela qualidade e história do UNISAGRADO, seria a melhor escolha", pontua a consultora.

Ao todo, 43 estudantes do quarto e quinto ano do curso de Enfermagem estiveram envolvidos, e, participaram anteriormente de treinamentos da empresa, por meio de reuniões virtuais, presencial e treinamento individual, durante o período de cinco semanas, para poder realizar posteriormente a capacitação às crianças. 

Resultados e experiências de sucesso

De acordo com a coordenadora do curso de Enfermagem Profª Dr.ª Márcia Nuevo Gatti, durante as ações de capacitação, oito escolas municipais de Bauru puderam ser atendidas, contando com o apoio de 43 estudantes e 7 docentes do curso. “A empresa oportunizou aos estudantes a proposição de atividades relacionadas à integração da formação acadêmica alinhada às necessidades da sociedade. Tais ações contribuem para o aprimoramento de atuações solidárias, inclusivas e de reciprocidade acentuando o senso de humanização”, pontua.

A docente relata que a iniciativa foi um sucesso e a pretende-se estender a parceira para que seja possível realizar mais atendimentos em setembro de 2022. Para Márcia, a expectativa da continuação do projeto é a melhor possível, visando que mais crianças poderão participar. “A expectativa é a melhor possível, pois vemos na criança a esperança de atendimento aos avós, caso necessitem, no tempo adequado. Elas aprendem de forma lúdica como salvar vidas”, conta.

Estudantes em prol da sociedade

Miguel Andreo, estudante de Enfermagem, participou das capacitações realizadas nas escolas, e relata que a experiência foi única. Para ele, participar de um projeto com uma finalidade tão grandiosa foi gratificante. “Quando o projeto foi proposto para nós, fiquei entusiasmado, mas confesso que a princípio, fiquei também bastante apreensivo, imaginando como e qual seria a melhor maneira de abordar o assunto com as crianças, de forma que elas se interessassem pelo que estava sendo ministrado e conseguissem absorver as informações de maneira clara e objetiva, mas surpreendi positivamente com os resultados”, destaca.

Para Miguel, além da importância da didática do projeto a prática contribuiu para sua formação enquanto graduando e profissional. “Você ensina e aprende muito, o conhecimento só tem benefícios quando disseminados, além disso, promover educação em saúde é uma das atividades que o profissional enfermeiro mais faz, então, participar do projeto já foi colocar em prática o que em breve fará parte da minha rotina. Sem dúvidas, ter participado desse projeto é um diferencial para o currículo e fará grande diferença para o futuro enfermeiro que serei. Fico feliz em saber que contribuí para salvar vidas!”, ressalta.

Tamires Sair também participou das capacitações e reforça que todo desenvolvimento foi de extrema importância, seja para os estudantes ou para a população. “Este projeto não só agregou para minha profissão, mas agregou para a vida, minha e de todos que tiveram a oportunidade de fazer parte. O trabalho de promoção e prevenção de saúde é um dos pontos, que a meu ver, é um dos mais importantes. E este projeto trouxe isso, o conhecimento sobre esta doença e como reagir de forma rápida quando ela acaba acontecendo”, cita.

De acordo com a estudante, um fator que auxiliou o desenvolvimento das ações foi o vínculo que as crianças desenvolveram os participantes do projeto, facilitando a forma de ensinar. “Conseguimos ter uma relação lúdica e ao mesmo tempo trazendo pra realidade a importância sobre reconhecer e saber o que fazer quando o assunto é AVC. Tivemos vários momentos de brincadeira e vários momentos mais sérios de conversa com eles, principalmente no último dia, sempre de forma leve. E eles adoravam participar dos dois momentos. Queriam pintar e recortar, mas também queriam contar casos ou fazer perguntas para nós”, finaliza.


Link deste artigo: https://unisagrado.edu.br/site/conteudo/12678-cerca-de-mil-criancas-participam-de-capacita.html
Tags: UNISAGRADO, Enfermagem, Fast Heroes, Boehringer Ingelheim, AVC


Madre Clélia
Cebas

O UNISAGRADO, pertencente ao Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus (IASCJ), é certificado como Entidade Beneficente de Assistência Social na área da educação.

© 2022 | UNISAGRADO. Todos os direitos reservados.

Site Seguro